Número de voos comerciais na Base Aérea de Canoas vai dobrar

O número de voos comerciais na Base Aérea de Canoas (BACO) vai dobrar a partir do dia 10 de junho. A informação é do ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, durante agenda no Rio Grande do Sul. 

De acordo com Costa Filho, a ampliação é necessária para atender a demanda de passageiros que procuram voos para Porto Alegre. Com isso, a BACO passará de 35 para 70 voos comerciais por semana. 

A operação comercial começou a funcionar na última segunda-feira (27) na Base Aérea

Previsão é de ampliar ainda mais o número de voos comerciais na Base Aérea de Canoas 

A decisão de dobrar os voos em Canoas ocorreu após avaliação técnica realizada pelo Ministério de Portos e Aeroportos, Ministério da Defesa, Força Aérea Brasileira, Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e companhias aéreas. 

Os órgãos e empresas deverão, nos próximos dias, realizar um estudo para permitir a operação de voos no período noturno. 

“Essa é a segunda etapa da operação. A gente espera que nas próximas semanas a gente possa seguir ampliando os voos, sobretudo visando a segurança para os passageiros e da aviação. Paralelamente, a gente também está fortalecendo a malha aérea regional, onde os seis aeroportos no estado estão recebendo cada vez mais voos e levando a população brasileira para o Rio Grande do Sul e, ao mesmo tempo, aquele que mora no Estado poder se deslocar para outras cidades do país. Esse é um momento de unidade, de construção coletiva, de reconstrução. Os aeroportos são fundamentais para a retomada do crescimento econômico do Estado”, explica o ministro.

Operação Emergencial 

A Base Aérea de Canoas está sendo utilizada para voos comerciais em uma operação emergencial. A ação foi organizada após o fechamento do Aeroporto Internacional de Porto Alegre atingido pelas fortes enchentes. A inundação invadiu a pista e o terminal de passageiros. 

Para viabilizar a operação, a Fraport – concessionária que administra o terminal em Porto Alegre – estruturou o local e utiliza o ParkShopping para fazer check-in e despacho de malas dos passageiros

Situação do Salgado Filho 

Ainda em agenda pelo Estado, Costa Filho fez uma visita técnica ao aeroporto Salgado Filho, fechado por tempo indeterminado no início deste mês. Durante a visita, o ministro viu de perto a situação atual do local. 

“Vamos iniciar, a partir de hoje, uma série de visitas a esse aeroporto. A partir da próxima semana, através da Fraport e da ANAC, vamos realizar uma análise técnica da pista e de toda área do terminal. De imediato, foi possível observar que a parte das esteiras foi totalmente afetada por conta da água”, relata.

De acordo com o ministro, a avaliação técnica só foi possível graças ao escoamento das águas. Uma avaliação mais detalhada na pista de pouso e decolagem será realizada nos próximos dias. “Com a baixa da água, será possível verificar se houve dano à situação do asfalto e do concreto, para a gente preservar a segurança das operações. Todo nosso esforço é para que a água baixe e a Fraport possa fazer, ao lado da ANAC, um diagnóstico da situação atual do aeroporto. Não faltaram esforços do Governo Federal para que a gente possa trabalhar de maneira conjunta e fazer a entrega desse aeroporto para a população do Rio Grande do Sul e do Brasil”, finaliza o ministro.

MATÉRIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!