13.5 C
Canoas
18 de julho de 2024

Aumenta para 25 número de mortes causadas por leptospirose no RS

25 pessoas já morreram pela doença, e mais de 600 casos já foram confirmados

Dois meses após as enchentes que causaram estragos em todo o Rio Grande do Sul, o estado ainda sofre com os casos de leptospirose. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, 25 pessoas já morreram pela doença, e mais de 600 casos já foram confirmados.

Assim, as mortes por leptospirose ocorreram em 20 cidades do interior da Região Metropolitana. Porto Alegre lidera a lista com 4 mortes causadas pela doença.

Confira as cidades onde houveram óbitos por leptospirose:

Porto Alegre (4),

 Alvorada (2)

 Novo Hamburgo  (2)

Alecrim (1)

Canoas (1)

Capela Santana (1)

Cachoeirinha (1)

Charqueadas (1)

Encantado (1)

Estrela (1)

Guaíba (1)

Igrejinha (1)

Pelotas (1)

Rio Grande (1)

Sapucaia do Sul (1)

São Leopoldo (1)

Travesseiro (1)

Três Coroas (1)

Venâncio Aires (1)

Viamão (1)

Transmisão da doença

A transmissão para os seres humanos ocorre principalmente através do contato direto ou indireto com água, solo ou alimentos contaminados pela urina de animais infectados. As pessoas podem contrair a leptospirose ao nadar ou trabalhar em água contaminada, entrar em contato com solo úmido contaminado ou consumir alimentos contaminados.

Sintomas da leptospirose 

Assim, a leptospirose é uma doença causada pela bactéria do gênero Leptospira. porém, os sintomas podem variar de leve a grave e incluem:

Fase inicial (leptospirose leve):

  • Febre alta
  • Dor de cabeça
  • Calafrios
  • Dores musculares, principalmente na panturrilha
  • Dor nas articulações
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Perda de apetite
  • Conjuntivite

Fase grave (leptospirose grave, também conhecida como síndrome de Weil):

No entanto, além dos sintomas citados acima, pode ocorrer insuficiência renal aguda (com diminuição da produção de urina), Icterícia (pele e olhos amarelados devido à falência hepática), Hemorragias (como sangramento nasal, gengival, intestinal), Encefalite (inflamação do cérebro)

Contudo, os sintomas podem aparecer de 2 a 30 dias após a exposição à bactéria, geralmente após contato com água contaminada pela urina de animais infectados (como ratos). A leptospirose pode ser uma doença grave e requer atenção médica imediata, especialmente se os sintomas forem severos.

Tratamento

Assim, o tratamento precoce com antibióticos, como doxiciclina ou penicilina, é eficaz na leptospirose leve e ajuda a prevenir complicações graves. Mas em casos mais graves, especialmente com insuficiência renal ou complicações hemorrágicas, cuidados intensivos hospitalares podem ser necessários.

Prevenção

Porém, para evitar contrair a doença, é preciso manter com medidas adequadas de higiene e prevenção, especialmente em áreas endêmicas ou após eventos climáticos que aumentem o risco de contaminação ambiental.

MATÉRIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!