SAÚDE em CANOAS | Entenda por que trabalhadores da saúde ainda pensam entrar em greve

Foto: Sindisaúde-RS/ Divulgação

Da redação | Em assembleia realizada na manhã desta quarta-feira pelo Sindisaúde-RS, trabalhadores ligados ao contrato nº 64 decidiram suspender a greve até sexta.

A medida foi resultado de uma votação, e justificada pelo surgimento de uma proposta apresentada aos funcionários durante uma reunião de mediação entre o hospital e os funcionários no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) na terça-feira.

Com o adiamento, a greve fica suspensa por 48 horas. De acordo com o sindicato da categoria, o movimento poderá ser colocado em prática na sexta caso as negociações não avancem.

A proposta

No TRT, foi apresentada uma proposta para viabilizar o pagamento das verbas rescisórias aos trabalhadores da saúde, vinculados ao contrato nº 64, que vence em 31 de julho.

Pela proposta, os vereadores de Canoas se comprometem a repassar para a saúde o valor do duodécimo, que será utilizado em conjunto com a antecipação dos valores contratuais, repassados pelo município para a administração do Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG).

De acordo com o Sindisaúde, a soma desses valores deve alcançar o necessário para pagar uma folha salarial do contrato nº 64. “Os trabalhadores terão garantido no início do mês pelo menos o pagamento dos salários, normalmente quitados no vencimento das verbas rescisórias”.

Entenda

A ABC e a Associação São Miguel  são, respectivamente, mantenedora e administradora do Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), de 32 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), oito farmácias e três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

Porém, os contratos para gestão do hospital e das unidades de saúde, nas quais podem ocorrer as mais de 300 demissões, são diferentes. Em virtude disso, o hospital não deverá ser afetado.

No caso das unidades de saúde, vigora o contrato nº 64, que se encerra no dia 31 de julho. Ainda sem a conclusão das negociações, o futuro dos mais de 300 trabalhadores vinculados é incerto.

De acordo com a Secretaria da Saúde de Canoas, o contrato foi firmado em 2013 com duração de cinco anos e podendo ser renovável. Em 2018, ocorreu a última renovação possível, ou seja, segue até 31 de julho de 2019.

Nos últimos anos, a ABC passou por dificuldades para administrar os serviços e, diante também da falta de repasses do Estado ao Município, a situação se agravou, resultando, em fevereiro, na transmissão da gestão para a Associação São Miguel.

Agência GBC

Em Agência GBC, você encontra notícias de Canoas, da região e do RS, prestação de serviço, áudios, vídeos e muito mais.