FOTO: Tribunal Superior Eleitoral/Divulgação

Da redação | Os mais de 16 mil eleitores de Ivoti, na Região Metropolitana de Porto Alegre, voltam às urnas no próximo domingo (19). Pela segunda vez, em pouco mais de um ano, eles vão escolher um novo prefeito.

O motivo desse novo pleito é a cassação de de Maria de Lourdes Bauermann (PP), que foi eleita em outubro do ano passado. No primeiro ano de seu terceiro mandato como prefeita, ela foi suspensa do cargo junto com seu vice Milton Mayer (PSB) após decisão unânime do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul no dia 6 de setembro, e afastada definitivamente pelo Tribunal Superior Eleitoral no dia 1º de outubro.

De acordo com a decisão, a prefeita teria fraudado o Sistema Único de Saúde (SUS), favorecendo o atendimento de eleitores em troca de votos. Ela e o vice estão inelegíveis até 2025.

Três candidatos disputam o cargo neste domingo. São eles: Edio Vogel (PT), Marli Heinle Gehm (PMDB) e Martin Kalkmann (PP). Marli foi a vereadora mais votada do município. Vogel também disputou  uma vaga ao Legislativo e ficou com a terceira maior votação, mas ficou de fora por não alcançar o quociente eleitoral. Já Kalkmann era secretário de Saúde da atual gestão municipal.

A posse do candidato eleito deve ser realizada até dia 15 de dezembro.