Foto: divulgação

Da redação | Segue o mistério no caso dos crânios encontrados em um parque em São Leopoldo, no Vale do Sinos. As ossadas ainda não foram identificadas pelo Instituto-Geral de Perícias (IGP) e, por isso, não há como a Polícia Civil avançar nas investigações.

Os crânios foram encontrados dentro de uma caixa d’água no dia 12, no Parque do Trabalhador. Embora ainda não tenha detalhes do IGP, a Delegacia de Homicídios do município tem uma hipótese para o caso.

A perícia acredita que os ossos podem ser de duas crianças. Há a possibilidade de que os crânios tenham relação com as crianças encontradas esquartejadas, em setembro em Novo Hamburgo. Os pedaços foram encontrados dentro de sacolas plásticas e caxias de papelão em um matagal.

Nesse caso, a perícia explica que as partes são de uma menina e um menino, com idades entre 9 e 12 anos, irmãos por parte de mãe. Outro ponto que reforça a hipótese de relação com o caso de São Leopoldo é fato de que não foram achadas as cabeças das vítimas.