FOTO: SSP/Divulgação

Da redação | Depois de instalar os bloqueadores de sinal de telefonia celular no Complexo Penitenciário de Canoas, a Susepe informou que os próximos 45 dias serão de ajustes no equipamento. Um dos objetivos do prazo é avaliar o impacto na vizinhança.

A instalação foi realizada na última segunda-feira (2). O serviço contratado custará R$ 122 mil ao mês e possui a duração de um ano, com possibilidade de prorrogação.

Segundo o titular da Superintendência dos Serviços Penitenciários, Ângelo Carneiro, o uso de alguns celulares de agentes da Susepe serão liberados. “Eles estão em uma lista branca para não prejudicar a segurança”, conta.

A licitação para o aluguel dos bloqueadores foi vencida pela empresa Coringa Sistemas Inteligentes de Segurança. Pelo contrato, a empresa será a responsável pelos recursos logísticos, tecnológicos e de infraestrutura necessários ao perfeito funcionamento do serviço. O aluguel dos bloqueadores prevê instalação, ativação, configuração, manutenção preventiva e corretiva, suporte técnico, operação remota via software, atualizações tecnológicas do sistema e treinamento de servidores da Susepe.

Após os 45 dias dados pela Susepe, o cercamento eletrônico entrará em operação definitiva.