Foto: Divulgação

Da redação | Adélio Bispo de Oliveira é apontado pela Polícia Militar de Minas Gerais como autor do ataque ao candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, fato ocorrido na tarde desta quinta-feira, em Juiz de Fora, no interior de MG. O suspeito, que foi espancado após a facada, foi encaminhado à Polícia Federal, que vai instaurar inquérito para investigar a motivação para o crime.

O presidenciável foi internado na Santa Casa de Misericórdia, onde passa por procedimento cirúrgico. Inicialmente, o filho Flavio Bolsonaro havia dito que o ferimento ocorreu no fígado e de forma superficial, mas um exame indicou lesão na alça intestinal. O estado de Bolsonaro é considerado estável.

O golpe de faca acertou o abdômen de Jair Bolsonaro, no momento em que ele acenava para a população, durante ato de campanha pelas ruas de Juiz de Fora. Ele era carregado por apoiadores, mas foi surpreendido pela aproximação do agressor, que desferiu uma estocada contra a barriga de Jair.

A assessoria de Bolsonaro informou que ele estava sendo escoltado por policiais federais, no momento do ataque.

Nota da PF sobre o caso:
A Polícia Federal informa que o candidato à Presidência da República, Jair Messias Bolsonaro, contava com a escolta de policiais federais quando foi atingido por uma faca durante um ato público na cidade de Juiz de Fora/MG.

O agressor foi preso em flagrante e conduzido para a Delegacia da PF naquele município. Foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias do fato.