bm

Fotos: Brigada Militar/ Divulgação

Da redação | Agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Canoas seguem procurando pelos demais suspeitos envolvidos na tentativa de homicídio contra o policial militar Bruno Rodrigues da Silva, 34 anos. O ataque ocorreu em 27 de setembro, na Av. Santos Ferreira. Na madrugada deste domingo (14), o PM morreu no Hospital de Pronto Socorro de Canoas (HPSC).

Dos quatro suspeitos investigados pela Polícia Civil, um foi preso em Porto Alegre na última quarta-feira (10). Outros três, também da Capital, seguem sendo procurados e estão com prisão preventiva decretada pela Justiça. São eles: Jardel Henrique Müller, Filipe Alexandre Silva Araújo de Sá e Cristhofer Nelton Santos Guimarães.

A NOITE DO CRIME
O PM de folga dirigia um Hyundai ix35, quando foi abordado por dois indivíduos, por volta de 22h50. Eles estavam em um Punto de cor prata e pretendiam roubar o automóvel do soldado. A vítima foi atingida por quatro disparos de arma de fogo, na face, no abdômen e nas costas. Os criminosos fugiram, mas não levaram o veículo.

O soldado foi socorrido, próximo a um posto de combustíveis, e encaminhado ao HPSC em estado grave, mas morreu 17 dias depois.

Corpo de policial militar será sepultado em Rosário do Sul nesta segunda-feira

CANOAS | Polícia Civil analisa imagens de câmeras para investigar caso de policial baleado na Av. Santos Ferreira