FOTO: Luciana Abdur/Prefeitura de Esteio

Da redação* | Com o objetivo de acolher e promover a autonomia das pessoas que vivem nas ruas da cidade, a “República Juntos Esteio” foi inaugurada na última segunda-feira (29), no Bairro Santo Inácio. Fruto de uma parceria entre a Prefeitura Municipal e a Central Única das Favelas (Cufa-RS), o prédio, onde funcionava o antigo Centro Municipal de Cultura e Inclusão Social (CMECIS), é equipado com três banheiros para os usuários e um para a equipe técnica, uma cozinha, quatro quartos e tem capacidade para receber até 20 moradores.

Durante a inauguração, o prefeito Leonardo Pascoal relembrou que fazia parte do programa de governo criar um local onde pessoas em situação de rua pudessem passar a noite, obtendo suporte para se reestabelecerem na sociedade. “Queremos dar condições para que essas pessoas possam reconstruir suas vidas e para que tenham a possibilidade de projetar um futuro, conseguir um emprego, se reinserir em suas famílias e de sonhar com dias melhores. O governo tem que ser para todos. Para governar para as pessoas é preciso estar perto delas. Espero que a partir desse dia vidas possam ser ressignificadas”, afirmou.

A secretária municipal de Cidadania, Trabalho e Empreendedorismo (SMCTE), Tatiana Tanara, ressaltou que o trabalho realizado na república em parceria com a Cufa-RS trará grandes resultados. “Hoje é realmente um marco do nosso trabalho na Secretaria. No ano passado, conhecemos a Central Única das Favelas, e foi lá que encontrei aquilo que eu acredito como política social, aquilo que fomenta a potencialidade de cada sujeito, que sai do vitimismo e que constrói a cidadania. Temos que começar a tornar a área social uma área técnica responsável, com início, meio e fim”, disse.

Representando a Cufa, Ivanete Pereira declarou sua satisfação de inaugurar o espaço no Município. “Esteio dá um passo muito importantes na relação com o resgate de vidas. Que aqueles que vierem até aqui, em busca de uma nova oportunidade, possam encontrar todo o apoio que necessitarem. Nada será simples, as regras serão cumpridas, ou, do contrário, não poderemos ajudar ninguém a mudar de vida”, apontou a coordenadora, ressaltando que na república de Porto Alegre há um índice de 70% no resgate de pessoas em situação de rua, as quais se recolocam no mercado de trabalho e retomam o convívio com a família.

“Aqui temos a chance de resgatar nossa vida. Mas para isso é preciso querer resgatar o nosso caráter”, declarou Ronaldo Silva, de 47 anos, ex-morador de rua e que retomou sua vida após passar a frequentar a República aberta na Capital. “A república dá a chance de nos reencontrarmos, mas acima de tudo, de rever nossos valores e resgatar nosso caráter. Sem isso, sem vontade de mudar, não vamos a lugar algum. Hoje estou trabalhando e estou de volta ao convívio dos meus familiares. Isso não tem preço e não haveria como ser diferente, se não tivesse o apoio deles”, salientou.

A República Juntos Esteio já tem cadastrados três candidatos a moradores do espaço. A seleção dos usuários que serão acolhidos no espaço será realizada por uma equipe multidisciplinar do Serviço de Abordagem Social, vinculado à SMCTE. O beneficiário deverá ter entre 18 e 59 anos e seguir alguns requisitos preestabelecidos, como participar de oficinas e cursos de capacitação e procurar emprego, atividades que serão articuladas pela SMCTE. Além disso, a república terá oficinas de inclusão produtiva e de entrada no mercado de trabalho. Os abrigados poderão ficar no espaço pelo prazo de 180 dias, podendo ser renovado por igual período.

Todos aqueles que ingressarem no serviço receberão ajuda de custo da Prefeitura, nos três primeiros meses, até inserirem-se no mercado de trabalho. Os serviços de preparo de alimentos e limpeza do espaço ficarão por conta dos próprios usuários. Em agosto deste ano, a Prefeitura e a Cufa-RS assinaram um termo de colaboração para a implantação da república. Pelo documento, além de ceder o espaço para a ONG, a Administração Pública vai repassar R$ 532,3 mil pelo período de um ano, que serão aplicados nas despesas do projeto.

*Com informações da Prefeitura de Esteio