Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução

Da redação | Será enterrado nesta terça-feira (8), em Santa Catarina, o corpo de Eliseo Trajano de 38 anos. Ele foi vítima de um latrocínio em Canoas, no último domingo (6).

Eliseo tinha vindo de Viamão com a esposa e o enteado, de oito anos, para conhecerem o novo shopping da cidade, que fica na Avenida Farroupilha. Por volta de 21h, saíram do local e foram até uma parada de ônibus na Avenida Boqueirão, no bairro Igara. Ali, eles embarcariam em um coletivo de volta para casa.

Abordado por dois criminosos, ele entregou o celular, mas mesmo assim foi atingido por um tiro no peito. Durante a espera, testemunhas relataram que Eliseo estava mexendo no celular. “Isso que deve ter chamado a atenção dos criminosos”, comentou o delegado Marco Antônio Machado, que trabalhou na ocorrência, durante a madrugada da última segunda-feira (7).

Depois de terem anunciado o roubo, a dupla pegou o aparelho telefônico da vítima e mesmo sem a reação de Eliseo, atiraram contra o peito dele. Eles saíram correndo, mas minutos depois, foram encontrados por uma guarnição da BM. Um homem de 19 anos foi preso em flagrante e um adolescente de 16, apreendido, com dois revólveres e o celular.

Eliseo morreu na hora. Pedestres que estavam junto com a família na parada, acionaram o Samu. Uma equipe foi até o local, tentou fazer o resgate, mas a vítima não resistiu.

Na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Canoas, familiares passaram a madrugada conversando com policiais. Para a equipe da Agência GBC, um irmão da vítima, relatou como era Eliseo. “Um cara trabalhador. Estava há mais de 15 anos no mesmo emprego.”

Eliseo deixa também uma filha de 15 anos. Conforme a família, ele havia se separado há pouco tempo e voltou a morar com o pai. Ele tinha uma nova namorada e se dava muito bem com o enteado, que presenciou o latrocínio.