Foto: Arquivo Pessoal/ Reprodução

Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução

Da redação | Ao longo da cerimônia de despedida da jovem Maria Cecília Fernandes Viegas de 19 anos, Eliana Goret Fernandes Viegas, ficou abraçada no filho mais novo. A mãe da Ciça, como a vítima era conhecida entre os amigos e familiares, chorou e rezou o tempo todo. “A minha filha era uma pessoa pura”, comentou.

Maria Cecília foi vítima de um acidente de transito na última segunda-feira (22). Ela conduzia um Pálio Weekend pela BR-386, em Nova Santa Rita, quando foi atingida por um caminhão que invadiu a pista contrária. “Ela foi para casa buscar o teclado para tocar e cantar na missa. Quando estava na rodovia, um caminhão desgovernado bateu no carro dela. Foi morte instantânea, sem chance”, contou a mãe.

Além de Eliana e o filho, o pai de Ciça, familiares e amigos acompanharam o sepultamento no Cemitério Municipal do Berto Círio. Entre a dezenas de pessoas que estavam no local, estava o padre Reinoldo José Jantsch, que é pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia. Emocionado, ele recordou os projetos que Maria Cecília integrava na comunidade.

Foto: Jaime Zanatta/ GBC

A mãe relembrou também a vida dedicada da filha, que se formaria no curso de Educação Física. “O foco dela era a vida. Ela queria viver plenamente no caminho de Deus”.