Foto: reprodução

Da redação | A 2ª Vara Judicial de Estância Velha manteve presos os três acusados de participar do assalto que acabou na morte de pai e filho no município em abril deste ano. O pedido foi da Defensoria Pública do Estado.

A defesa pediu a revogação das prisões preventivas de Rafael Santos Domingues e Davi Santos Mello. Eles são apontados como os responsáveis pelos disparos que mataram os empresários e denunciados por latrocínio. Já no pedido, também está Maximiliano Rolim, que foi denunciado por receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor, já que o carro foi clonado.

Leia mais:

MATOU PAI E FILHO | Preso na Argentina, criminoso foi levado pelos pais até lá

Conforme o despacho da juíza Rebecca Roquetti Fernandes, não “houve alteração na situação fática que determinou a decretação da segregação cautelar dos acusados”. Ela ainda afirma que os fatos são gravíssimos e que a liberdade poderia ser um estímulo para cometerem novos crimes. “Assim, a concessão de liberdade provisória não se mostra cabível, pois, encontraria os mesmos estímulos que a levou a, em tese, praticar o fato delituoso em tela, tornando a delinquir”.

Além dos três presos, outras duas mulheres estão respondendo no mesmo processo. Cassineli Pimenta foi denunciada pela receptação (em razão de uma caixa de joias apreendida na casa dela) e favorecimento pessoal (por ter escondido o foragido em casa), e Sheila Viviane Dutra por receptação. Todos negam participação no crime. 

O crime

Leomar Jacó Canova, de 59 anos, e o filho dele, Luis Fernando Canova, de 35 anos, proprietários da relojoaria, foram mortos durante o assalto no dia 10 de abril. Havia outras funcionárias no local no momento do crime, que não se feriram.

As imagens captadas pelas câmeras de segurança (assista acima) mostram um homem armado que obriga duas funcionárias a colocarem objetos dentro de uma sacola. Outro assaltante aparece em seguida, também armado, saindo dos fundos do estabelecimento, onde fica uma oficina de reparos. Logo atrás dele estão pai e filho, que são atingidos pelos disparos.

Prisões

Rafael Santos Domingues de 19 anos, está preso desde 23 de abril. Segundo a Brigada Militar (PM), ele estava com a companheira, escondido na casa da mulher de um traficante, em Portão, e, ao perceber a chegada dos policiais, tentou escapar.

Rafael Santos Domingues, 19 anos. (Foto: Brigada Militar/Divulgação)

A polícia de Misiones, uma província Argentina, prendeu no dia 18 de maio, Davi dos Santos Mello de 20 anos. Ele é apontado como um dos autores do assalto a joalheria que terminou na morte de pai e filho, em Estância Velha, no Vale do Sinos. O crime aconteceu no dia 10 de abril.


(Policia de Misiones/Divulgação)

Ambos já eram considerados foragidos da justiça.FacebookTwitterEmailWhatsApp