Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Da redação | Agentes da 1ª Delegacia de Polícia de Canoas, coordenados pelo delegado Rafael Soares Pereira, prenderam um homem por receptação de máquinas de chope furtadas. As investigações iniciaram depois que diversos casos dessa natureza foram denunciados na cidade.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

Segundo informações divulgadas pela Polícia Civil, uma das vítimas que procurou a delegacia, que é dona de uma distribuidora de chope, tomou providências para “dificultar” o cometimento do crime, com base em orientações dos agentes civis. A partir disso, a polícia conseguiu a informação do local onde estaria a máquina furtada.

Com a reunião de informações obtidas a partir das investigações, os policiais civis iniciaram as diligências e localizaram, além do objeto da vítima em questão, outras três máquinas de chope furtadas. O homem que receptava os equipamentos foi preso em flagrante. Os agentes civis descobriram que o autor do crime é dono de uma outra distribuidora de bebidas. Ele alugava as chopeiras furtadas para obter lucro financeiro, utilizando-as em eventos como festas particulares na região metropolitana.

Ao todo, foram 30 dias de investigações e três vítimas até o momento identificadas. A polícia acredita que mais pessoas foram lesadas. “Estima-se que os objetos recuperados valham cerca de R$ 15 mil. Esse tipo de crime tem sido recorrente, não só na região metropolitana”, explica o delegado.

O Diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM), delegado Mario Souza, classifica as prisões vinculadas aos crimes patrimoniais como de “suma importância”, e que a ação policial “passa uma mensagem importante para a sociedade e aos criminosos”.

Após os trâmites legais, o preso foi encaminhado ao sistema prisional, ficando à disposição da Justiça.