Foto: Polícia Civil/Divulgação

Agentes da Polícia Civil apreenderam uma pistola calibre 380 e um revólver calibre 38 na residência e no estabelecimento da família do acusado de matar pai, mãe e filho após uma briga de trânsito. O armamento foi encontrado na última segunda-feira (27) no Extremo Sul de Porto Alegre.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

A pistola está no nome da mãe do acusado que estava junto no momento do crime, já o revólver ainda não se sabe a quem pertencia. Um terceiro artefato de fogo, utilizado no assassinato, uma pistola calibre 9 milímetros, no entanto, ainda não foi encontrada.

Veículo encontrado

Na tarde de segunda-feira (27), a Ecosport do homem que matou um grupo formado por pai, mãe e filho, no último domingo (26), em Porto Alegre, foi encontrada. O veículo estava em um galpão na Estrada Armando Inácio da Silveira, no Lami, o mesmo bairro onde ocorreu o triplo homicídio.

De acordo com a corporação, o galpão pertence à família do homem, que está foragido. A polícia ainda não confirmou o nome do investigado, mas, conforme a apurou a reportagem, trata-se de Dionatha Bitencourt Vidaletti, 24 anos.

O crime aconteceu quando a família retornava de um passeio. Após se envolver em um acidente de trânsito, Vidaletti, que era motorista de uma Ecosport, sacou uma arma e atirou contra a cabeça das vítimas, que estavam no outro carro envolvido na batida, um Aircross.

Procurado pela polícia

Vidaletti teria servido no 18º BIMtz (Batalhão de Infantaria Motorizado) em Sapucaia do Sul. Conforme fontes consultadas pela reportagem, é provável que ele esteja escondido na mesma cidade.

Segundo a apuração, o homem excluiu perfis em redes sociais e não atende ligações. Pelo menos cinco endereços na Capital e na Região Metropolitana foram alvos da Polícia Civil, que busca o paradeiro do investigado. Os agentes apreenderam uma pistola e um revólver nas buscas.

O autor do triplo homicídio estava com a mãe no momento do crime, e fugiu posteriormente. Ele não foi mais localizado desde então. Diante do sumiço, a Justiça decretou a prisão temporária na manhã desta segunda-feira (27).

O foragido também não tinha permissão para posse ou porte de pistola 9 milímetros. Esse tipo de arma passou a ter acesso permitido para o cidadão comum em agosto de 2019, com base em decreto do presidente Jair Bolsonaro.