Foto: reprodução

A Polícia Civil segue investigando o acidente de trânsito seguido de um triplo homicídio, ocorrido no último domingo (26) em Porto Alegre. Pai, mãe e filho foram assassinados por um homem que dirigia uma Ecosport. Uma discussão teria antecedido o crime.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

Os investigadores estão atrás do indivíduo, que está foragido, e buscam saber se ele estava apenas irritado ou sofria de alguma alteração psíquica.

Preventiva decretada

A Justiça decretou a prisão preventiva do investigado. A Polícia Civil não divulgou a identidade dele, mas a reportagem apurou que trata-se de Dionatha Bitencourt Vidaletti, 24 anos. O homem teria servido no 18º BIMtz (Batalhão de Infantaria Motorizado) em Sapucaia do Sul.

Segundo a apuração, o homem excluiu perfis em redes sociais e não atende ligações. Pelo menos cinco endereços na Capital e na Região Metropolitana foram alvos da Polícia Civil, que busca o paradeiro do investigado.

Apreensões

Os agentes apreenderam uma pistola calibre 380 e um revólver calibre 38 na residência e no estabelecimento da família do acusado de matar pai, mãe e filho após uma briga de trânsito. O armamento foi encontrado na última segunda-feira (27) no Extremo Sul de Porto Alegre. A pistola está no nome da mãe do acusado que estava junto no momento do crime, já o revólver ainda não se sabe a quem pertencia. A arma utilizada no assassinato, uma pistola calibre 9 milímetros, no entanto, ainda não foi encontrada. Ele não tinha autorização para usá-la.

Ecosport foi encontrada pela Polícia Civil em Porto Alegre. O veículo estava em um galpão na Estrada Armando Inácio da Silveira, no Lami, o mesmo bairro onde ocorreu o triplo homicídio. De acordo com a corporação, o galpão pertence à família do homem, que está foragido.

O crime

O autor do triplo homicídio estava com a mãe no momento do crime, e fugiu posteriormente. Ele não foi mais localizado desde então.

O crime aconteceu quando a família retornava de um passeio. Após se envolver em um acidente de trânsito, Vidaletti, que conduzia a Ecosport, sacou uma arma e atirou contra a cabeça das vítimas, que estavam no outro carro envolvido na batida, um Aircross.

O carro da família havia derrapado e colidido no segundo veículo. Porém, eles não pararam. Alterado, o motorista da Ecosport seguiu a família e cortou a frente do Aircross. Na sequência, o atirador desceu e brigou com o grupo. Em determinado momento, o homem sacou uma arma e abriu fogo contra as vítimas.

Rafael Zanetti Silva, 46 anos, foi atingido na boca e na cabeça. A esposa, Fabiana da Silveira Innocente Silva, 44, foi baleada na cabeça. O casal morreu no local.. O filho deles, Gabriel da Silveira Innocente Silva, 20, foi atingido no pescoço e na cabeça, e chegou a ser encaminhado em estado grave ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. A namorada dele e o filho mais novo do casal, um menino de oito anos, não ficaram feridos.