Foto: JL Balestrin/GBC

Começou nesta segunda-feira (23) a campanha de vacinação contra a gripe para idosos em Canoas. Considerados grupo de risco, eles estão recebendo a imunização em casa.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

De porta em porta, agentes das Unidades Básicas de Saúde (UBS) estão levando a vacina. Eles estão acompanhados dos efetivos da Brigada Militar e Guarda Municipal para que os idosos se sintam seguros, já que na última semana, pessoas estavam se passando por funcionários da saúde, vestidos com jalecos brancos, para aplicarem golpes em residências.  

Para receber a imunização, os idosos estão sendo orientados a ficarem no portão de suas casas, dentro do pátio. Uma das imunizadas é a aposentada Maria de Lurdes Nascimento de 75 anos, moradora do bairro São José. “É muito bom. Estou sentindo que está sendo cumprida essa valorização pelo idoso que é o mais debilitado, no caso. Estou muito feliz, feliz mesmo”, relata.

Como vai funcionar a vacinação?

Conforme a prefeitura, a partir de hoje, as residências, instituições de longa permanência de idosos, como asilos e casa de repouso, serão visitadas pelos técnicos que aplicarão as doses em internos e profissionais. Ao todo, serão 30 equipes que irão percorrer as ruas de Canoas, ao longo da campanha. Desta forma, não serão aplicadas doses contra a vacina naqueles pacientes que procurarem as Unidades Básicas de Saúde, já que os técnicos estarão em visitas domiciliares.

Canoas recebeu apenas 15 mil doses de vacina contra a gripe e espera receber mais lotes para imunizar o maior número possível de pessoas. A Secretaria da Saúde aguarda para a próxima quinta-feira (26) a chegada de novos lotes para abastecer os estoques e dar sequência à estratégia de imunização.

Em Canoas, as etapas da Campanha de Vacinação contra a gripe serão as seguintes:

– 1ª fase (a partir do dia 23/3): idosos com 60 anos ou mais e trabalhadores da saúde;

– 2ª fase (a partir do dia 16/4): professores de escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;

– 3ª fase (a partir do dia 09/05): crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, adultos de 55 a 59 anos de idade e pessoas com deficiência física, visual, auditiva, múltipla, intelectual e mental.