Foto: Jaime Zanatta/ GBC

Quem desembarcar do Trensurb na Estação Esteio vai poder limpar roupas e acessórios e eliminar microrganismos críticos à saúde como, por exemplo, o agente causador do novo coronavírus (COVID-19). Agora, na plataforma, tem a Estação da Sanitização. Instalada na tarde desta segunda-feira (25), ela já está disponível para o uso.

A iniciativa é uma parceria a Prefeitura de Esteio, a empresa esteiense BioSeta e a Trensurb. O equipamento, feito de inox e policarbonato, tem 2,55m de altura, 1,36m de largura e 1,53m de comprimento, e foi montado na área das bilheterias, próximo à saída da estação.

A cabine deve ser utilizada por uma pessoa por vez. Basta ingressar no equipamento, levantar os braços, girar 360 graus lentamente, esfregar as mãos e sair. Durante o funcionamento, que leva cerca de 10 segundos, microaspersores acionados automaticamente por um sensor emitem uma névoa muito fina, composta por um produto à base de óleo de pinus. O material tem origem natural, é hipoalergênico, não oferece risco à pele e é aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para esse tipo de sanitização. Para cada acionamento, são utilizados 15ml de produto.

A previsão é de que a cabine permaneça no local durante 60 dias. O equipamento foi idealizado pela Bioseta, que atua há mais de 30 anos na área de soluções de sustentabilidade e biossegurança e que, desde março faz a sanitização de espaços públicos de Esteio, como unidades de saúde, entorno de supermercados, farmácias e paradas de ônibus, sem custo para a Administração Municipal.

Segundo o prefeito Leonardo Pascoal a iniciativa pode ser ampliada na cidade nos próximos dias. “Vamos analisar como será o funcionamento por aqui”, afirma.