Foto: Prefeitura de Canoas

Desde a última quinta-feira, 2 de maio, Canoas não recebe novos pacientes em suas unidades de Terapia Intensiva (UTIs). A medida foi tomada pela prefeitura em razão do baixo estoque de anestésicos e sedativos.

Os leitos de UTI estão bloqueados na cidade. “É melhor bloquear e não receber pacientes do que receber pacientes e eles morrerem por falta de medicamento”, justificou Busato.

A prefeitura segue atrás do medicamento, imprescindível para casos de doença respiratória em que a pessoa necessita ser entubada. Tanto o Governo do Estado quanto o Ministério da Saúde já foram avisados da situação. Ainda não há previsão de reposição do insumo.