Foto: Arquivo/instituto Estadual de Educação Dr. Carlos Chagas

O CPERS emitiu um oficio na noite da última quinta-feira (15) endereçado ao prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato. No documento, o sindicato que representa os professores da rede estadual, pede para que o chefe do Executivo Municipal, mantenha as escolas fechadas. O retorno está confirmado para a próxima segunda (20).

No documento, a entidade relata que a comunidade escolar conhece a realidade e que “não há condições para um retorno seguro. Anos de descasos deixaram a escola pública despreparada para enfrentar essa guerra sanitária. Faltam profissionais, faltam recursos físicos e financeiros, faltam equipamentos de proteção, fala organização e capacidade de gestão”.

O sindicato também conta para o prefeito que com o apoio do Dieese, realizou uma pesquisa apontando que 92% das escolas não tem recursos suficientes para investir na estrutura e EPIs adequados e que 81% não dispõem de profissionais de limpeza para realizar a higienização necessária.

No ofício, a entidade pede que o prefeito apóie a retomada das aulas apenas quando ter controle total da pandemia e que, por exemplo, haja consulta prévia e amplo debate com a comunidade escolar, respeitando suas posições a respeito do tema. Além disso, também há o pedido para que ele apóie a campanha de escolas fechadas. O documento também é assinado pelo Simprocan (Sindicato dos Profissionais em Educação Municipal de Canoas).