Foto: Diego Vara/Agência Brasil

Um estudo liderado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em mais de 30 países aponta que quatro antivirais utilizados contra a Covid-19 são ineficazes: remdesivir, hidroxicloroquina, lopinavir/ritonavir (combinação) e interferon beta-1a.

Os medicamentos parecem “ter pouco ou nenhum efeito sobre os hospitalizados por covid-19, conforme indicado pelas taxas de mortalidade, início da assistência respiratória ou tempo de internação hospitalar”, explica o estudo, publicado na noite de quinta-feira (15).

Originalmente destinado ao tratamento do vírus ebola, o remdesivir fazia parte do coquetel experimental administrado ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, após contrair o coronavírus no mês passado. É um dos vários medicamentos analisados por esse grande estudo com mais de 11 mil pessoas.

COVID-19

Os dados, que ainda não foram revisados por outros médicos antes de serem publicados em um jornal científico, parecem contradizer pelo menos dois grandes estudos americanos que mostraram que o remdesivir pode reduzir o tempo de hospitalização de pacientes com covid-19.

Os Estados Unidos autorizaram o uso do remdesivir em 1º de maio, fabricado pela farmacêutica norte-americana Gilead Sciences. Posteriormente, União Europeia e outros países também autorizaram seu uso.

De acordo com a OMS, mesmo que o ensaio ainda precise da análise de outros cientistas, ele já produziu “evidências conclusivas” sobre os medicamentos.

Participaram da pesquisa 11.266 adultos: 2.750 tomaram remdesivir; 954, hidroxicloroquina; 1.411, lopinavir; 651, interferon mais lopinavir, 1.412, apenas interferon; e 4.088 fizeram parte do grupo controle, que não recebeu os medicamentos.