Foto: Polícia Militar de Santa Catarina/Divulgação

Mais dois criminosos foram presos no Rio Grande do Sul na manhã desta quinta-feira (3). Eles estão envolvidos no ataque a agência do Banco do Brasil em Criciúma, em Santa Catarina, na última terça-feira (1°). Um estava em Gramado e outro em Três Cachoeirinha, no Litoral Norte.

O preso no Litoral estava em um sítio, onde foram encontrados materiais que indicam que o local pode ter sido utilizado como ponto de transição para a fuga dos criminosos. No local — cerca de cem quilômetros distante de Criciúma —, havia material que indica a presença da quadrilha, como acionador para explosivos, roupas com sangue, muitos colchões, comida, bases de rádios comunicadores, toucas ninjas, medicamentos, barracas, chips e telefones celulares quebrados. Além disso, um furgão foi apreendido. Não foram encontradas armas ou dinheiro no local.

Além dele, outros cinco suspeitos foram detidos na quarta-feira (2) — dois em São Leopoldo, no Vale do Sinos, e três em Passo de Torres, Santa Catarina. Uma mulher também foi presa em São Paulo, em uma casa cheia de munições de fuzil e malotes com dinheiro do Banco do Brasil.