Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

O Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, adiantou, na noite da última quarta-feira (3), que o Estado deverá continuar na bandeira preta na próxima semana.

“Fatalmente, o Estado estará em bandeira preta integralmente na próxima semana por um claro avanço da pandemia. Vamos discutir com cada setor eventuais ajustes que sejam demandados; tanto para interesse legítimo que haja em algum setor econômico, tanto para maior rigor para assegurarmos que haja redução dessa taxa de contágio” explicou o Governador em entrevista ao Jornal Band Cidade.

Segundo o governador, esta situação que o Rio Grande do Sul está passando não é comum, nem mesmo para padrões da pandemia, pois em junho e novembro, meses que houveram crescimento nas ocupações de leitos de UTI, esses números eram cinco vezes menores do que os dos últimos 20 dias.

Eduardo Leite explicou que o Estado está negociando com os laboratórios que desenvolvem a vacina contra o Coronavírus. Ele conta que as empresas estão cientes da vontade que o Rio Grande do Sul tem de adquirir os imunizantes, porém, os laboratórios estão dando preferência às negociações com o Governo Federal.

“Apresentei hoje ao fórum dos governadores de que nós podemos provocar o governo federal, no sentido de, através da diplomacia, buscar, com o apoio dos órgãos internacionais como a Organização Mundial da Saúde, apoiamento para alterar as datas de cronogramas de entregas de doses uma vez que o Brasil é preocupação mundial. O ritmo de mortes e contágio no Brasil é uma preocupação para o mundo todo. Não temos que trabalhar apenas para adquirir as vacinas, mas sim para antecipar o cronograma de entrega das vacinas ao Brasil”, explica o governador.