Foto: Polícia Civil/Divulgação

A mulher que foi queimada viva pelo marido, em Canoas, já vinha sendo agredida por ele. Porém, ela não procurou a polícia. O fato foi descoberto pelos agentes da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), durante a investigação, após escutarem testemunhas.

Horas antes de ser queimada viva, o criminoso ameaçou ela de morte e disse que colocaria fogo nela. A mulher teve medo e chegou a alertar os familiares. Não acreditando na ameaça, a vítima retornou para casa em que o casal vivia nas margens da BR-386, no bairro São Luís. Enquanto ela dormia, o criminoso ateou fogo no imóvel. Ele tentou fugir do local, mas foi detido por populares. Brigada Militar e Corpo de Bombeiros atenderam a ocorrência.

Leia mais notícias de Canoas

Eles estavam casados há dois anos. “É muito importante trazer ao conhecimento da polícia a violência que sofre, pois assim é possível lançar mão de equipamentos para deixar as mulheres em segurança”, relata a delegada Clarissa Demartini, responsável pelo caso. .

O casal ficou gravemente ferido. A mulher, que teve 97% do corpo queimado, não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo. O criminoso se recuperou e agora, está preso. “O caso foi estarrecedor, especialmente pela crueldade perpetrada contra a vítima. A Deam deu pronta resposta prendendo o agressor”, afirma o delegado Thiago Lacerda, que está respondendo pela 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM).