Foto: Redes Sociais

Receba as notícias de Agência GBC no WhatsApp

Moradores de Cachoeirinha, na Região Metropolitana de Porto Alegre, estão tendo que conviver com o mau cheiro e a sujeira. Isso, porque o lixo está se acumulando pela cidade desde o dia 30 de setembro.

A empresa que realizava a coleta de lixo está com o contrato suspenso por causa de uma determinação judicial a pedido do Ministério Público. O órgão investiga um esquema de pagamento de propina, entre empresários e agentes públicos, com o dinheiro que seria para a limpeza urbana. Entre os investigados, está o prefeito Miki Breier que foi afastado do cargo.

Para resolver o problema, de forma emergencial, três caminhões-caçamba da prefeitura percorrem as ruas da cidade para recolher apenas os excessos de lixo. “O município está adotando todas as medidas para dar transparência e sanar os problemas. Pedimos a compreensão da população e reforçamos que estamos trabalhando para que o serviço seja executado o quanto antes”, explica o prefeito em exercício Maurício Medeiros. 

Conforme apurado por Agência GBC, uma empresa de Curitiba – se colocada na licitação feita em 2019 –, foi chamada e vai assumir o serviço. Os caminhões chegam na próxima sexta (8) e a previsão é que a coleta seja normalizada apenas no sábado (9). A reportagem aguarda posicionamento da prefeitura sobre a volta do serviço.