Homem invade creche e mata mais de 20 crianças de 2 e 3 anos | Agência GBC
31 C
Canoas
30 de janeiro de 2023

Homem invade creche e mata mais de 20 crianças de 2 e 3 anos

O caso aconteceu na Tailândia

Siga a Agência GBC no Instagram

O número de mortos em um ataque a uma creche na região norte da Tailândia, nesta quinta-feira (6,) subiu para pelo menos 37 pessoas — 23 delas crianças, entre 2 e 3 anos, e 12 feridos, três deles em estado grave, segundo o novo balanço da polícia.

O autor do crime, um ex-policial de 34 anos, ainda assassinou a própria família e cometeu suicídio, em um dos maiores massacres já registrados na história do país asiático.

O criminoso estava armado com um fuzil, uma pistola e uma faca, informou o coronel Jakkapat Vijitraithay, da polícia provincial de Nong Bua Lam Phu.

“O agressor estacionou em frente à creche, atirou e matou quatro trabalhadores que estavam almoçando na frente”, explicou à AFP Nanthicha Punchum, diretora do centro educacional. “Ele derrubou a porta da frente com o pé, entrou e começou a cortar a cabeça das crianças com uma faca”, continuou.

O primeiro-ministro tailandês, Prayut Chan-O-Cha, expressou condolências às famílias e ordenou uma investigação urgente da tragédia “horrível”. Ele pediu ao comandante da polícia nacional que seguisse para o local do ataque e “acelerasse as investigações”.

O criminoso, identificado como Panya Khamrab, foi demitido do posto de tenente-coronel da polícia no ano passado, por um problema relacionado com drogas. “Ele deveria comparecer a seu julgamento amanhã [sexta-feira] sobre seu problema com drogas”, disse o chefe da polícia nacional, Damrongsak Kittiprapat.

“O agressor estava em estado de loucura”, continuou ele. Foi realizado um exame de sangue, que ainda não determinou se foi devido ao uso de drogas.

A arma que o autor do crime usou foi adquirida legalmente, para uso pessoal.

“Ele tentou atropelar outras pessoas no caminho. Bateu em uma moto, e duas pessoas ficaram feridas. Eu corri para fugir”, disse à AFP Paweena Purichan, 31 anos, que quase foi atingida. “Havia sangue por todos os lados”, acrescentou.

Ela relatou que Khamrab era conhecido na área como alguém viciado em drogas.

MATÉRIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!