Retomada do turismo impacta na busca por seguro de viagem | Agência GBC
19.7 C
Canoas
30 de setembro de 2023

Retomada do turismo impacta na busca por seguro de viagem

De acordo com dados levantados pela Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), em 2022, ano em que os órgãos da saúde, junto ao governo, flexibilizaram o isolamento social causado pela pandemia da Covid-19, e os mercados passaram a se restabelecer, o setor de seguro de viagem obteve uma alta de quase 170% quando comparado com o ano anterior, resultando em uma arrecadação superior a R$ 900 milhões. 

Levando em consideração a arrecadação dos dois primeiros anos da pandemia (2020 e 2021), o ano passado conseguiu superar em 55,4% o somatório de ambos os períodos, uma vez que a arrecadação, em 2020, foi de R$ 241.849.584 milhões, e, em 2021 atingiu R$ 337.915.431.

Para Thiago Cesar Busarello, idealizador do portal Vida de Turista, o seguro de viagem é como um guarda-chuva. “Você paga uma taxa para a seguradora e, em troca, se algo ruim acontecer, como ficar doente ou perder a mala, eles podem te ajudar a cobrir os custos”, explica. 

Entretanto, Busarello ressalta que cada plano possui um nível de cobertura e reforça a importância de ler corretamente cada contrato antes de assiná-lo. “O quanto você paga varia dependendo de coisas como sua idade, para onde você está indo, quanto tempo vai ficar e se você já tem algum problema de saúde. As principais coberturas são para despesas médicas, cancelamento de viagem, interrupção de viagem, perda ou dano de bagagem e atrasos de viagem”, explica. 

Europa é um dos principais destinos de viagens

Com a retomada do turismo após o fim da pandemia, dados da Organização Mundial do Turismo (OMT) mostram que, de janeiro a julho de 2022, o número de viagens internacionais triplicou em relação ao ano anterior. A estimativa é de que ao menos 470 milhões de turistas tenham viajado internacionalmente. 

Com isso, a Europa se destaca entre os destinos buscados para tais viagens, registrando quase três vezes mais o número de turistas em relação aos sete primeiros meses de 2021, obtendo um aumento de 85% no mês de julho, em comparação com o ano de 2019. 

Por conta da pandemia da Covid-19, diversos países tornaram obrigatório o uso de seguro-viagem para a entrada. A Europa já obrigava o seguro de viagem antes mesmo da pandemia via Tratado de Schengen e a pandemia somente reforçou essa necessidade. Sendo assim, a alta busca pelo continente Europeu torna ainda mais pontual a contratação do serviço. 

Na visão de Busarello, “ninguém deveria viajar para fora do país sem seguro de viagem, indiferente se o destino tem ele como um item obrigatório para entrar no país”. Isto porque a seguradora, em geral, “cobre despesas em moedas estrangeiras, dá assistência em português para casos menos graves via telemedicina, auxilia o viajante a encontrar o melhor hospital ou farmácia para ser atendido, entre outros amparos”. 

Por fim, o autor do portal Vida de Turista reforça que o maior benefício do seguro de viagem é a tranquilidade que ele proporciona. “Saber que você tem proteção em caso de problemas imprevistos pode tornar sua viagem muito mais confortável”, finaliza. 

Para saber mais, basta acessar o link seguro viagem Europa: https://www.vidadeturista.com/seguro-viagem/seguro-viagem-europa

MATÉRIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!