FOTO: JL Balestrin/GBC

Da redação* | A paralisação de caminhoneiros contra o aumento do diesel já reflete na falta de combustível em postos de Canoas. Alguns, inclusive, já estão fechados. O Procon está fiscalizando, desde a madrugada, esses estabelecimentos. O objetivo é averiguar aumentos abusivos no valor da gasolina.

Temendo o fim do combustível, motoristas fizeram longas filas desde a noite de quarta-feira a fim de garantir a mobilidade dos seus veículos. Contudo, a alta procura foi motivo para alguns aumentarem o preço da gasolina, prática considerada ilegal, conforme o artigo 39, inciso X, do Código de Defesa do Consumidor. De acordo com a lei, é vedado ao fornecedor elevar sem justa causa o preço de produtos ou serviços.

Até o início da tarde, cinco postos que ainda tinham combustível foram vistoriados pelos fiscais do Procon. Eles averiguam se o aumento praticado está acima do índice dos reajustes aplicados pela Petrobras. Todos os cinco postos foram autuados. O Procon Canoas orienta a população a exigir nota fiscal do abastecimento e procurar o órgão caso se sinta lesado.

WhatsApp Image 2018-05-24 at 00.41.05

Procon Canoas

Endereço: rua Gonçalves Dias, 88, sala 1, térreo – Centro

Telefone: (51) 3236-2051 / 2052 / 2053

E-mail: procon@canoas.rs.gov.br

Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, sem fechar ao meio dia

*Com informações da Prefeitura de Canoas