FOTO: Prefeitura de Gravataí/Divulgação

Da redação* | Após dois dias de sorteio, realizados na segunda-feira (9) e terça-feira (10), a Prefeitura de Gravataí definiu os nomes das famílias para 1.012 casas no Loteamento Breno Garcia, no Passo da Caveira, mais 1.901 suplentes (reservas). As outras 1.013 residências, do total de 2.025, estão destinadas a famílias previamente inscritas que moram em áreas de risco. “Cumprimos com uma parte importante, no aspecto formal e legal, de uma forma transparente e aberta, para a definição das pessoas que irão para o Breno, dando início a uma nova etapa em suas vidas”, disse o prefeito Marco Alba.

A relação com os nomes dos contemplados será oficialmente divulgada na próxima segunda-feira (16). “A partir da próxima semana, começaremos os chamamentos das famílias para orientá-las sobre os próximos passos, especialmente o encaminhamento junto à Caixa Econômica Federal (CEF), para que sejam cumpridas as formalidades para a contratação do financiamento, com parcelas a partir de R$ 80,00 mensais, em dez anos para pagar”, explica a secretária da Secretaria de Habitação, Saneamento e Projetos Especiais (SMHSPE), Luciane Ferreira, responsável pelo gerenciamento da obra e destinação aos futuros moradores.

Caberá à Caixa a análise dos cadastros de inscritos, para validar ou não o fechamento de contratos do financiamento, que terá valores subsidiados (completados) pelo governo federal, fazendo com que as parcelas variem de R$ 80,00 a R$ R$ 270,00, de acordo com a renda familiar, que não pode ultrapassar R$ 1.800. Para as famílias com renda entre R$ 800,01 e R$ 1.200,00, o valor da prestação será de R$ 120,00. Sem os subsídios do governo, o valor da parcela seria de R$ 700,00. “É um programa de financiamento de moradia popular, o que estabelece uma série de regras, que precisam ser cumpridas, e as pessoas agora precisam estar atentas para esses procedimentos”, reforça Luciane.

“A Prefeitura está trabalhando de forma intensa e zelosa, para que essas famílias encontrem um ambiente em plenas condições de convivência, com todos os recursos de infraestrutura disponíveis, como nas áreas de educação, saúde, mobilidade e segurança, com videomonitoramento e frequência ativa da Guarda Municipal”, frisou o prefeito.

As 1.013 famílias em situação de vulnerabilidade social residentes em áreas de preservação permanente, alagadiças ou de leito viário situadas nos bairros Ambrozina, Caça e Pesca, Vila Imperial, Itatiaia, Jardim das Palmeiras, Padre Réus, Parque da Lagoa, Travessa Savana, Cegonheiros, Heineken, Xará, Vila Rica, Parque dos Anjos (ponte), além daquelas que estão com aluguel social municipal ou estadual, também começarão a fazer suas mudanças a partir do fim do ano. O transporte dessas pessoas, da chamada lista fechada, será de responsabilidade da Prefeitura.

*Com informações da Prefeitura de Gravataí