FOTO: Jaime Zanatta/GBC

Da redação | A Câmara de Vereadores de Canoas, na Região Metropolitana, realizou na noite da última segunda-feira (23) uma audiência pública para discutir a parceria público-privada (PPP) da Corsan. A formalização da PPP faz parte do PL 23/2018 de autoria do Executivo.

Por cerca de duas horas, os vereadores usaram a tribuna em busca de uma tentativa de sanar as dúvidas em torno do projeto de lei. Para o presidente da casa, o vereador Alexandre Gonçalves (PPS), a iniciativa aproxima a comunidade do Legislativo. “Abrimos às portas para dar transparência e ajudar no entendimento do assunto”, enfatizou.

IMG_5011

Além dos parlamentares, a comunidade também se pronunciou sobre o tema. Com o plenário lotado, todos se posicionaram contrários a PPP. Uma das líderes de movimentos municipais, Neuza Terezinha, ressaltou que a mobilização não é uma luta partidária. “Isso aqui não é um P de partido e sim um P de povo que vai pagar a conta”.

A Parceria Público-Privada da Corsan também é discutida em outras oito cidades da Região Metropolitana. “Se Canoas não aprovar, nenhuma das outras cidades irá aprovar também”, afirmou o vereador Marcus Vinicius Machado, o Quinho, do PDT.

O Projeto de Lei da PPP já pode ser votado pelos vereadores. Porém, ainda não há uma data agendada para a votação.