Foto: Divulgação/ Arquivo pessoal

Foto: Divulgação

Da redação | A Polícia Civil pediu nesta terça-feira (23) para que todas as informações sobre suspeitos de envolvimento no sequestro e morte da menina Eduarda Herrera de Mello, nove anos, sejam direcionadas ao Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca), que investiga o caso.

O apelo partiu após a disseminação de boatos nas redes sociais, local em que as pessoas estão divulgando fotos de homens semelhantes ao autor do crime, o que tem gerado revolta e descontrole entre a população. A propagação ocorre principalmente após a divulgação do retrato falado pela Polícia Civil, que aumentou o número de denúncias.

Motivação para o crime ainda é mistério para polícia

Laudo aponta que menina de nove anos morreu afogada

Nota à imprensa

Sobre as mensagens que estão circulando através de redes sociais, casos de sequestro de crianças, a Polícia Civil informa que, exceto no caso da menina Eduarda, não há outro registro de situações de sequestro e carcere privado de crianças. A chefia de Polícia ressalta que todas as medidas estão sendo tomadas no diz respeito ao trabalho investigativo de Polícia Judiciária. Foram designados cinco policiais para prestar reforço à equipe de investigação da Delegacia de Polícia da Criança e Adolescente Vitima (DPCVA), além de policiais do Gabinete de Inteligência (GIE) que colaboram com as investigações.

A Polícia Civil informa que não há suspeitos do sequestro da menina Eduarda presos em quaisquer dos órgãos da instituição.

Após a divulgação do retrato falado a Polícia Civil recebeu mais de 20 denúncias, que têm sido muito importantes para a investigação, mas alerta-se que as denúncias devem ser repassadas exclusivamente à Polícia Civil e não divulgadas nas mídias sociais.

Canais para denúncia: 08006426400 Whats (51) 984187814