Foto: Ulbra/ Divulgação

Foto: Ulbra/ divulgação

Da redação | A Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) está com dificuldades de pagar as rescisões de contrato de 515 servidores demitidos recentemente pela instituição de ensino. Diante disso, propõe o parcelamento do pagamento em até 24 meses.

A medida atinge 225 funcionários de diversas áreas e 290 professores. No entanto, o sindicato da categoria, Sintep, não aceita esse tipo de acordo. Uma contraproposta deve ser apresentada pela entidade nesta quarta-feira (16).

Leia mais: