Foto: Facebook/Arquivo Pessoal/Reprodução

Da redação | Ainda não se tem muitas informações sobre a causa da morte do estudante gaúcho Leonardo Cláudio da Rosa. Ele foi encontrado morto em Chongquin, na China. A notícia foi divulgada na última segunda-feira pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), onde o morador de Canoas, cursava letras.

O estudante de Letras fazia um intercâmbio em Pequim desde agosto de 2018. Ele viajou mais de 18 mil km para estudar chinês. Amigos da família, contaram que Leonardo estava de férias na cidade e que, com ele, estava o namorado que saiu do Brasil para visitá-lo.

Quem informou a família foi o namorado de Leonardo. Agora, os familiares tentam trazer o corpo para o Brasil. Porém, na China, a polícia local trabalha com duas hipóteses para o fato: um homicídio ou suicídio. “Tão contando para a família, que ele pulou de um prédio ”, conta um amigo da família, que pediu para não ser identificado.

Por meio de nota, a UFRGS informou que aguarda recomendações do Ministério de Relações Exteriores do Brasil e da Embaixada na China. “Os órgãos estão acompanhando a investigação policial que está em andamento para apurar as circunstâncias do falecimento, bem como tratando sobre o traslado do corpo para o Brasil”, diz o texto. A universidade ainda salienta que presta solidariedade à família e busca apoiar os demais alunos intercambistas.

O Itamaraty informou que foi avisado da morte pela Embaixada Brasileira na China. Disse que está em contato com autoridades policiais do país e com os familiares da vítima.”Desde que acionada, a Embaixada está em contato constante com as autoridades policiais locais para obter informações adicionais quanto às circunstâncias do ocorrido. O Itamaraty também está em contato com os familiares do Sr. da Rosa, com vistas a orientá-los quanto aos trâmites burocráticos para o traslado do corpo”, diz a nota.