Foto: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | A Polícia Civil deflagrou nesta quarta-feira (24) a Operação Apagão em Canoas. O objetivo é acabar com o furto de energia elétrica. Cinco pessoas foram presas em flagrante.

Conforme o delegado Rafael Soares Pereira, titular da 1ª Delegacia de Polícia e que coordenou a ação, durante um mês, os policiais investigaram possíveis pontos de furto de energia no município. Dois estabelecimentos comerciais foram flagrados, onde quatro homens foram presos. Já é um terreno, com três residências de aluguel, uma mulher acabou na cadeia por fazer gato na luz. As ações foram realizadas com o apoio da RGE.

O furto de energia elétrica é crime previsto no art. 155 do Código Penal, com pena que pode variar entre um e quatro anos. Segundo Delegado Rafael Pereira, “esse trabalho terá continuidade, novas vistorias serão feitas com apoio da Agência de Segurança Corporativa da RGE. O resultado da operação é positivo pelo efeito pedagógico da ação, demonstrando que quem comete esse tipo de crime pode ser pego e punido, assim como qualquer outro crime previsto em Lei”.

O diretor da 2ª DPRM – Regional de Canoas, delegado Mario Souza, esclareceu que “as prisões realizadas por este tipo de furto são de suma importância, pois as ligações clandestinas também são uma porta aberta para acidentes.” Além disso, ele pontuou que “curtos-circuitos causados pelas ligações clandestinas, os “gatos”, como são popularmente conhecidos, podem provocar a queima de equipamentos, o desligamento do sistema e, em casos mais graves, provocar incêndios de grande proporção”.

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)