Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Da redação | A Polícia Civil fechou uma clínica de aborto na última sexta-feira (16), em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. Nesta segunda (16), foram divulgados detalhes sobre o caso. Três pessoas foram presas em flagrante por crime de aborto, comércio ilegal de medicamentos e porte ilegal de arma de fogo.

Uma mulher foi ouvida e liberada por falta de prova, mas seguirá participando das investigações.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

A clínica funcionava em um prédio residencial. Os presos na operação seriam responsáveis pelo funcionamento do local. Também foram apreendidos uma arma, na casa de um dos investigados, e uma quantia em dinheiro.

Conforme a delegada Roberta Bertoldo, o local não tinha condições higiênicas e estrutura adequadas. “Usavam medicamento vendido no mercado negro” explica.

A investigação durou dois meses e começou após uma denúncia anônima. A partir disso, os agentes passaram a monitorar a movimentação na clínica.

A polícia segue acompanhando o caso. “Vamos investigar essas mulheres e verificar se realmente efetuaram aborto. Se estavam grávidas”.