Foto: Divulgação

Da redação | O corpo de um homem foi encontrado carbonizado, na manhã desta segunda-feira (28), em Xangri-lá, no litoral norte. Ele foi identificado como Rodrigo Estevão Rodrigues da Silva. Três suspeitos de envolvimento no crime foram presos.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

De acordo com a Brigada Militar (BM), um homem passou pela Saba de Atlântida e avistou o cadáver, envolvido por pneus. Ele acionou o 190 da polícia, que foi até o local. Pelos vestígios encontrados, supõe-se que a vítima foi arrastada por aproximadamente 50 metros até o ponto de desova.

O setor de inteligência da BM passou a fazer buscas, a fim de localizar câmeras que pudessem mostrar alguma movimentação suspeita. Por meio das imagens obtidas de um condomínio, os policiais descobriram que, por volta de 07h10, uma carroça esteve no local.

Os PMs conseguiram traçar a rota que o veículo fez após ser deixado o endereço onde o corpo foi deixado. Já na Travessa Sant’Ana, no bairro Santo Antônio, em Capão da Canoa, a carroça foi encontrada, estacionada em uma reciclagem, conhecida por abrigar ponto de tráfico de drogas.

Com apoio da Polícia Civil, a BM prendeu Jonathan Felipe de Moraes, William Henrique Feijó e Eduardo Fagundes, todos com diversos antecedentes criminais. Conforme a polícia, eles assumiram que, na madrugada, mataram Rodrigo a facadas e pauladas. A vítima também tinha extensa fichal criminal, inclusive por homicídio doloso.

Um dos presos, Jonathan, foi quem se deslocou com a carroça e ateou fogo no corpo. O delegado responsável apurou que a motivação para o crime seria porque Rodrigo teria abusado sexualmente de sua própria filha, de quatro anos de idade.