Foto: Dani Barcelos/ Palácio Piratini

Eduardo Leite e outros governadores cobraram nesta terça-feira (11) do ministro da Economia, Paulo Guedes, que Bolsonaro reconheça que é impossível zerar o ICMS sobre combustíveis. Para o grupo, o presidente colocou a população contra eles com a declaração e o desafio de reduzir os impostos sobre a gasolina e o diesel.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

Guedes justificou a fala de Bolsonaro, afirmando que a declaração deveria ser entendida como um apelo para que a tributação dos combustíveis seja enfrentada pelo país, incluindo os governadores. Leite, então pediu para que o presidente se explicasse melhor. “Faz uma semana que essa manifestação foi feita por parte do presidente da República e não houve esse esclarecimento, pelo contrário. Vemos insuflarem na população manifestações de quem realmente acredita na possibilidade de zerar o ICMS”.

Impacto no caixa

A arrecadação do ICMS dos combustíveis chega a R$ 6 bilhões no Rio Grande do Sul. Por isso, Eduardo Leite está defendendo que a redução no imposto seja discutida no âmbito da reforma tributária.

Além disso, o governador gaúcho pede para que o Governo Federal não crie expectativa na população sobre a ação de zerar o ICMS. “Tenho uma expectativa de que, a partir da manifestação de diversos governadores ao ministro, nós tenhamos um posicionamento mais claro por parte do Ministério da Economia, do governo federal, acerca desse tema para que não haja qualquer expectativa sendo gerada na população, que só geraria frustração”, finaliza.