Igreja anunciou em publicação: "O Poder de Deus contra o Coronavírus" Foto: Divulgação

Ao tomar conhecimento, através de mensagens e postagens em seus perfis nas redes sociais, de um culto contra o coronavírus que prometia imunizar pessoas, o Ministério Público tomou uma série de providências nas áreas cível e criminal.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

A promessa teria partido de uma igreja de Porto Alegre, anunciada neste domingo (1º). O culto religioso estaria marcado para as 19h na Catedral Global do Espírito Santo. Após ganhar divulgação por meio das redes sociais, o caso chegou ao conhecimento das autoridades.

Leia também >> Sapucaia do Sul registra o primeiro caso suspeito de coronavírus

O cartaz anunciava em seu título: “O Poder de Deus contra o Coronavírus”, convocando as pessoas para comparecer na igreja. No texto, dizia: “haverá unção com óleo consagrado no jejum para imunizar contra qualquer epidemia, vírus ou doença”.

Segundo a coordenadora do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos do Ministério Público, Angela Rotunno, a conduta pode estar enquadrada em charlatanismo ou curandeirismo e, caso tenha havido qualquer tipo de pagamento, estelionato.

O Ministério Público ainda notificou a federação a qual pertence a igreja que promoveu o ato, solicitando explicações.