Trabalho de sanitização realizado em uma UPA da cidade. Foto: Prefeitura de Canoas/ Divulgação

Com o registro de uma morte e outros 21 casos de coronavírus, Canoas busca controlar a disseminação da doença e evitar um colapso na rede de saúde municipal. Mesmo ao lado de Porto Alegre, que concentra o maior número de ocorrências da Covid-19 (são 425 casos e 12 mortes), a cidade tem uma margem segura de contaminações.

Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, a incidência de casos da doença no município é de seis casos a cada 100 mil habitantes. A média nacional é de 20,51 casos a cada 100 mil habitantes. Canoas possui uma população estimada, em 2019, de 346.616 pessoas e conforme o censo, de 2010, de 323.827 pessoas, de acordo com o IBGE.

Boa notícia

Dos 21 casos confirmados de coronavírus em Canoas, 13 deles já estão curados, de acordo com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS). O último caso de Covid-19 foi comunicado neste sábado (25). Trata-se de uma mulher de 36 anos, internada em Porto Alegre. Outros 31 casos aguardam resultado do exame.

Mais leitos

Para auxiliar no enfrentamento do coronavírus, Canoas já inaugurou o primeiro de um total de quatro hospitais de campanha. A estrutura, montada em frente à UPA Rio Branco, funciona 24 horas, e conta com 13 leitos clínicos e um de UTI, e pioneiro no Rio Grande do Sul ao implementar um sistema individual de oxigênio para atender a população. Ao todo, o município projetou 932 para o enfrentamento da Covid-19. Os quatro hospitais de campanha, juntos, vão ofertar mais de 600 leitos para pacientes de coronavírus.

Município Confirmados Óbitos Incidência
p/ 100 mil
habitantes
1. Porto Alegre 425 12 28.0
2. Passo Fundo 101 6 51.0
3. Caxias do Sul 45 9.0
4. Marau 45 1 112.0
5. Lajeado 43 2 54.0
6. Bagé 29 23.0
7. São Leopoldo 27 1 11.0
8. Novo Hamburgo 26 2 10.0
9. Santa Maria 22 7.0
10. Canoas 21 1 6.0

Fonte: SES-RS