nuvem de gafanhotos
Foto: Reprodução/ONU

O Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa) continua vigilante quanto ao acompanhamento da nuvem de gafanhotos, que circula entre os departamentos de Curuzú Cuatiá e Esquina, na província de Corrientes, há pouco mais de 100 quilômetros da Fronteira com o Rio Grande do Sul.

De acordo com o órgão federal argentino, em comunicado divulgado em seu site oficial, os insetos fizeram viagens curtas devido às baixas temperaturas. No fim de semana, de acordo com o Senasa, a praga foi detectada perto da região de Zarza Rincón, enquanto se deslocava para o oeste.

Moradores foram orientados a notificarem o serviço nacional em caso de detecção dos gafanhotos. O monitoramento continua para que o órgão possa implementar os controles que diminuam os níveis populacionais. O trabalho de vigilância é feito em uma área complexa devido à pouca acessibilidade, o que dificulta as tarefas.