ALERTA: Canoas pode entrar na bandeira preta nesta sexta | Agência GBC
23.2 C
Canoas
03 de dezembro de 2022

ALERTA: Canoas pode entrar na bandeira preta nesta sexta

O anúncio será feito no final da ta

Canoas pode terminar esta sexta-feira (18) na bandeira preta dentro do sistema de distanciamento controlado. Há cinco semanas, a cidade está sob a vermelha no modelo.

Quem fez o alerta de mudança, nesta semana, é o secretário municipal de Saúde, Fernando Ritter. Ele justifica isso com o agravamento em alguns dos 11 indicadores que classificam a cor da bandeira. Nessa lista, por exemplo, estão o número de leitos disponíveis na região em que a cidade se encontra no sistema e no número de pacientes recuperados. “Houve um aumento muito grande de pessoas contaminadas e a taxa de transmissão também aumentou muito na região em geral. Outra questão é o fato do aumento de ocupação de leitos clínicos, UTI e UTI não Covid-19. Esses indicadores fizeram subir a média no sistema”, explica.

De acordo com o secretário, Canoas atingiu a marca de 2,24 pontos e, por isso, seguiu na bandeira vermelha. O problema é que a partir da marca de 2,50 pontos, a região passa a ser classificada como bandeira preta. “O fato de as pessoas terem relaxado na questão do isolamento social e nos cuidados, foi o que nos fez aumentar a chance de ir para a bandeira preta. Estamos num patamar acima de dois pontos. Foram raras as vezes que ficamos num patamar acima de dois. As pessoas relaxaram muito e encontros familiares aumentaram a contaminação”, pontua.

Desejo de ficar longe da bandeira preta

Ainda durante entrevista para a Agência GBC, Ritter informou que a prefeitura já planejou algumas medidas para tentar reverter esse quadro. “Suspendemos procedimentos eletivos para aumentar o número de leitos disponíveis e assim atender a mais pacientes dentro do hospital. Vamos dar início a uma nova fase de ações com carros de som nas comunidades para conscientizar as pessoas. Iremos aumentar a fiscalização dos locais que não cumprem os protocolos da bandeira que está em vigor”, finalizou.

MATÉRIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!