Foto: Prefeitura de Canoas/Divulgação

A equipe do Zoológico de Canoas fez o resgate de um Furão-pequeno (Galictis cuja), no bairro Rio Branco. Moradores da região o confundiram com um rato e tentaram caçá-lo, sem conseguir.

Os técnicos do Zoo relatam que foi preciso pelo menos meia hora para retirá-lo do meio de um amontoado de madeiras. Depois, o furão foi levado para o Zoológico para ser avaliado. Como não apresentava ferimentos, foi devolvido à natureza onde é o seu lugar.

Características do furão

A espécie reside nas áreas de Mata Atlântica e Pampa. Os Furões-pequeno são muito ativos, principalmente durante o dia. Se alimentam principalmente de outros vertebrados, como roedores, lagartos, serpentes e aves. Costumam ser solitários, mas podem também ser vistos em casais, às vezes com filhotes.

Acredita-se que sejam monogâmicos, ou seja, tenham apenas um parceiro. As principais ameaças à espécie são a degradação e fragmentação ambiental, caça, conflito com animais domésticos, atropelamentos e incêndios.

Esses animais são protegidos por lei e maltratá-los é crime. Segundo a Lei de Crimes Ambientais 9.605/98, Artigo 28: Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida: Pena – detenção de seis meses a um ano, e multa.