Foto: Giulian Serafin/PMPA

Os trabalhadores de Porto Alegre podem ter passe livre nos ônibus urbanos da Capital. A ideia é do secretário municipal de Mobilidade Urbana, Luiz Fernando Záchia que será levada ao prefeito, Sebastião Melo.

Leia mais notícias desta segunda

A isenção integra uma proposta de financiamento ao transporte público da Capital. Se for aplicada, a solução poderá reduzir o valor da passagem de ônibus para uma faixa entre R$ 2,50 e R$ 3,00 para o público em geral (para estudantes, entre R$ 1,25 e R$ 2,50). Ao mesmo tempo, os trabalhadores de carteira assinada teriam direito ao passe livre.

As empresas que, ao invés de comprarem o vale-transporte que tem custo mensal em média de R$ 240 por funcionários, passariam a pagar um valor por mês a Prefeitura, em torno de R$ 116. A diferença é que o pagamento incidiria sobre todos os empregados de carteira assinada, não apenas sobre os que usam o vale-transporte. Em contrapartida, os trabalhadores dessas empresas não pagariam a tarifa.

A medida beneficiaria moradores de Canoas, Cachoeirinha, Esteio, Nova Santa Rita e Sapucaia do Sul que trabalham em Porto Alegre. Ainda não há uma previsão de quando o assunto será discutido para se tornar lei.