Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Delegacia de Polícia de Dom Feliciano, no Sul do Estado, esclareceu o desaparecimento de um homem de 42 anos nesta terça-feira (11). Os investigadores chegaram a conclusão de que ele foi dopado e queimado até a morte em um forno.

Leia mais notícias de polícia

A investigação apurou que o homem de 42 anos, que não teve o nome divulgado, foi dopado com Diazepan que, quando ministrado em grandes doses, funciona como um sonífero. A mulher, que é a principal acusada do crime, misturou a substancia em um suco de laranja. Já dormindo, o homem foi colocado dentro de uma fornalha na estufa de fumo da casa da família.

A mulher foi presa. Agora, a investigação busca saber a motivação para o crime e se ela fez tudo sozinha.