Foto: divulgação/Ambiental Metrosul.

A Ambiental Metrosul, parceira da Corsan na PPP do saneamento, realiza em Cachoeirinha o plantio de aproximadamente 915 mudas de árvores para reduzir o mau cheiro da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). A ação reforça a cortina verde existente junto à estação de tratamento de esgoto localizada próximo à Freeway.

Receba as notícias de CACHOEIRINHA pelo WhatsApp

Essa é uma alternativa de médio a longo prazo para reduzir o odor provocado nos arredores da unidade. Dispostas em fileiras, numa área de 150 metros, árvores como eucalipto, bambu e citronela atuam como uma barreira natural para o isolamento.

Em paralelo, desde o início da operação, a empresa vem trabalhando com outras ações para minimizar o mau cheiro, sendo que uma das medidas já adotadas foi a substituição do ativo químico utilizado no tratamento do esgoto. Dosado na elevatória de chegada dos efluentes à estação, o produto age na quebra das moléculas de gordura, facilitando, por meio de microrganismos existentes no sistema, a degradação da carga orgânica presente nos resíduos.

A iniciativa também reduz a “escuma” (camada que se forma por compostos de difícil degradação como gorduras e outros materiais) e auxilia no controle do lodo originado no processo de decantação (separação dos resíduos líquidos e sólidos), fatores que igualmente contribuem para minimizar o odor no local.

Além de reduzir a emissão dos gases causadores do mau cheiro, a ação ainda contribui com a eficiência operacional no processo de tratamento. Essa medida também foi aplicada nas estações Parque dos Anjos, em Gravataí, e Alvorada.

Segundo a Metrosul, no entanto, mesmo que associados às ETEs, os odores ruins, na maioria das vezes, são causados por outros fatores como a ausência de saneamento básico nas regiões, esgotos a céu aberto e ligações irregulares que misturam rede cloacal e pluvial. Nesse sentido, a empresa informa que já identificou o lançamento indevido de efluentes em arroio próximo à estação Freeway, com destino final o Rio Gravataí, e está fazendo um mapeamento para rastrear ligações mistas e conexões clandestinas.

Com isso em mãos, a empresa poderá atua na regularização desses locais e mitigar os problemas que afetam a operação do esgotamento sanitário do município e o meio ambiente, com a poluição direta dos mananciais locais.