Foto: Jaime Zanatta/GBC

Nesta terça (5), um jovem negro de 22 foi acusado de ser assaltante de ônibus por um motorista. Para o portal Giro de Gravataí, ele afirma que pode se tratar de um caso de racismo. “Se eu não fosse negro, se a minha pele fosse clara, será que isso teria acontecido?”, questiona. 

Ele foi abordado e algemado pela Brigada Militar enquanto ainda estava no ônibus. Na delegacia, explicaram que o motorista lhe confundiu com um homem que assaltou o veículo dias antes e que estaria armado. Ele foi liberado e pode voltar para casa, com a filha e a esposa, no bairro Jardim do Bosque.

Receba as notícias de CANOAS pelo WhatsApp

“Desde que aconteceu isso, não peguei mais ônibus, só táxi ou carro por aplicativo. Pegava sempre o mesmo ônibus. Tenho vizinhos, moradores do meu bairro que pegam a mesma linha”, afirmou para o Giro de Gravataí. 

Através de nota, a empresa Transcal informou que está à disposição para colaborar. “A empresa repudia veementemente qualquer ato de racismo e discriminação. Informa que não recebeu notificação por parte de autoridades, porém se mantém à disposição para colaboração e esclarecimentos”, informa.