ACHOU QUE RESSUCITARIA | Homem mata companheira e guarda o corpo em casa por três dias

Três dias depois do feminicídio, o homem teria fugido da pensão e avisado a família da vítima sobre a morte da mulher.

Um homem de 54 anos esta sendo investigado, suspeito de assassinar a companheira, de 59, e esconder o corpo dela por três dias no quarto da pensão onde o casal ficava junto aos finais de semana, em Blumenau, no Vale do Itajaí. De acordo com a delegada Vivian Garcia, o homem alegou que manteve o corpo da vítima no local porque acreditava que ela pudesse ressuscitar. De acordo com a polícia, ele também é suspeito de tentar matar a sogra, de 72 anos.

Três dias depois do feminicídio, o homem teria fugido da pensão e avisado a família da vítima sobre a morte da mulher. Neste tempo, disse que não informou a polícia sobre o corpo porque achou que a companheira iria ressuscitar. Os dois namoravam há cerca de cinco anos, de acordo com a Polícia Civil.

Depois de prender o suspeito na terça-feira (6), a polícia anunciou que novas diligências devem detalhar como o crime aconteceu. O inquérito segue aberto até o resultado do laudo da exumação do corpo, procedimento que deve confirmar como a morte ocorreu. Após um mês, o indiciado voltou a Blumenau , invadiu a casa da sogra e tentou matá-la.

Segundo a delegada, o suspeito foi interrogado e negou o assassinato, mas admitiu a tentativa de homicídio contra a mãe da vítima. Conforme a investigadora, ele não tinha justificativas consistentes, teria dito que bebeu muito e achava que tinha que matá-la como maneira de justiça. A família da vítima não aceitava o relacionamento dos dois.

Preso em Joinville, ele será investigado também pela prática de estelionato contra mulheres. Segundo a Polícia Civil, ele seduziu uma mulher e, após dopá-la, fugiu da casa dela, levando dinheiro, um celular, uma bicicleta e um relógio.

De acordo com a investigadora, ela mantinha um relacionamento com fins de estelionato durante o namoro com a vítima. Outro caso parecido foi verificado após a prática de feminicídio.