19.4 C
Canoas
06 de outubro de 2022

RODRIGO BECKER

Rodrigo Becker é jornalista e escreve sobre política, negócios e cidade diariamente neste espaço.

COM VÍDEO | 10 pontos da conversa com JJ que valem o destaque – e em suas próprias palavras

Prefeito segue afastado do governo, mas recebeu a imprensa local para uma rodada de conversas há pouco mais de 10 dias do fim do impedimento que o tira do governo

Que Jairo Jorge faria das entrevistas que deu à imprensa um grande apanhado de sua defesa, sabíamos – o leitor, a cidade, o mundo político e eu. E foi o que fez. Mas o que mais se poderia dizer sobre o momento do prefeito, sua posição política de reclusão durante o afastamento que completa nesta sexta-feira, 16, 169 dias? O que significa posicionar-se agora, a esta altura do processo? Por que JJ resolveu falar só justo hoje?

Aproveitando os vídeos que o colega Jaime Zanatta fez durante a conversa do blog com JJ, monto esse post em lista, tento relatar sem deixar escapar algo relevante. E comento: porque colunista de opinião, opinia.

1. Jairo Jorge está magro: o 0,01%

Segundo ele, perdeu 14kg. É visível. “Tive duas crises de pancreatite e, em uma delas, precisei de internação para me hidratar. Não podia tomar nem água”, resume. “Estava tomado dois medicamentos e existe a possibilidade de uma interação medicamentosa em 0,01% dos casos: eu sou o 0,01%”.

2. Resiliente, no entanto

Chama a atenção que Jairo Jorge não está abatido. Parece resiliente, animado em alguns momentos – especialmente quando fala sobre a expectativa de voltar ao governo.

3. Confiança no retorno

Na primeira parte da conversa, Jairo elenca as razões para o afastamento e porque acredita que todos foram respondidos ou ‘afastados’.

4. Os dias longe de tudo

Leitura, estudo e dedicação diária ao processo da Copa Livre: os dias de Jairo Jorge longe do governo foram de disciplina – mas não foram fáceis, conta ele. Na rotina, uma caminhada diária de 1h, 1h30, bem cedo. “Já caminhei mil quilômetros durante esse período”, revela.

5. Retomada: o ‘quarto governo’ JJ

O afastamento do governo não será levado como um período de férias ou mero intervalo por Jairo Jorge. Para ele, o retorno abrirá um novo momento: o que seria, para ele, um ‘quarto governo’ dentro do terceiro mandato.

6. Primeira medida: decálogo ético

Nem poderia ser diferente: o prefeito explica que, voltando ao governo, sua primeira medida será editar um documento com normas de ética e transparência nos processos de compras públicas. O decálogo ético, como JJ nominou, precederia a criação de uma Secretaria de Licitações específica. A ideia é que nenhuma licitação seja feita diretamente por secretarias finalísticas e todo o processo seja acompanhado tecnicamente para evitar a aproximação fortuita ou intencional de interesses escusos.

7. Confiança na Justiça

Apesar do afastamento, Jairo reforça a fala de confiança na Justiça. Pode parecer um lugar-comum, mas não é: a volta ao governo depende do bom andamento do processo judicial e de sua defesa ser adequadamente percebida no tribunal. Uma cruzada moral contra as decisões do juízo não ajudaria em nada.

8. O ‘corrupto filantropo

Esse corte vale: falando sobre o caso da contratação da empresa de limpeza e copeiragem que deu origem à Copa Livre, explica que no processo está demonstrado que seus cortes nos pagamentos causaram prejuízo à operação da empresa. “Onde está o desvio?”, questiona. E a imagem do ‘corrupto filantropo’, que põe dinheiro em vez de tirar?

9. Dois pesos, duas medidas

O ponto de crítica à atuação do MP veio, exatamente, na comparação do procedimento adotado com ele e com seu antecessor, Luiz Carlos Busato. Sem citar o nome do ex-prefeito, lembrou que no governo anterior foram feitos seis contratos emergenciais para operação da SAMU e, já em 2021, a licitação determinou uma economia de R$ 100 mil por mês no serviço. “Por que para mim é um rigor e com outro houve seis emergenciais?”, pergunta.

10. Leitura

Por fim, Jairo disse o que andou lendo durante seu período de afastamento: A incrível viagem de Shackleton: A mais extraordinária aventura de todos os tempos, de Alfred Lansing. Conta a história de uma expedição à Antártida que sofreu um acidente e deixou isolados, em condições para lá de adversas, toda a tripulação de um navio sob comando do capitão inglês Shackleton, em 1914. A jornada de sobrevivência, busca de uma saída e o resgate se tornaram uma grande e extraordinária missão.

Mais Lidas

ÚLTIMAS DE RODRIGO BECKER

URNAS | O sobe e o desce pós-eleições: quem ganha, quem perde e o...

Com os números na mão, dá para ver quem acertou na estratégia, quem apostou e não levou e quem errou feio na corrida eleitoral

DAS URNAS | ‘Busato tá on’: ex-prefeito é o único canoense eleito em 2022

Candidato do União Brasil retorna a Brasília em 2023 como único representante a emergir das urnas na cidade

CANOAS | A vistoria no HPSC e a transição sem ruído: a fase 2,...

Nedy foi ao Pronto Socorro nesta quinta-feira conferir o início do serviço da IAHCS na gestão da instituição

CANOAS | Seria legal, mas é muito caro o passe livre no dia da...

Polêmica em Porto Alegre levanta questão para Canoas: e o passe livre para o dia da eleição? Eu acho que não deve ter - e digo porquê

ELEIÇÕES 2022 | O ‘sextou’ de Onyx, Mourão e da campanha bolsonarista será no...

Ato marca o penúltimo dia da campanha antes do primeiro turno para o candidato que defende, aqui, a reeleição do capitão
error: Conteúdo protegido!