18.1 C
Canoas
17 de julho de 2024

IGP explica como corpo de Alessandra Dellatorre foi identificado

Conforme a Polícia Civil, o corpo de Alessandra Dellatorre estava sem sinais de violência

Nesta terça-feira (18), o Instituto-Geral de Perícia (IGP) anunciou a identificação do corpo da advogada Alessandra Dellatorre, desaparecida há quase dois anos.

Maíquel Santos, diretor-geral adjunto do IGP, revelou que a identificação foi possível através do método de odontologia legal. Esse procedimento foi viabilizado pela posse de documentos odontológicos da vítima, o que agilizou o processo de confirmação.

Santos explicou que Alessandra Dellatorre possuía duas próteses mamárias, cuja numeração foi crucial para a confirmação da identidade. Os peritos confrontaram esses dados com informações do médico responsável pelo implante, confrontando assim os dados e a certeza de que se tratava da advogada.

Como ela foi encontrada?

Conforme a polícia, os restos mortais da advogada foram encontrados em uma área de mata em Sapucaia do Sul há cerca de duas semanas. A ossada estava próxima a um muro de uma área militar e foi encontrada por militares durante uma atividade no local.

Sem sinais de violência

De acordo com o diretor, não foram encontradas marcas de violência na vítima. “Não havia marcas de violência no corpo”, afirma.

MATÉRIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!