Foto: Brigada Militar/ Divulgação

Da redação | O defensor público Felipe Kirchner questionou, nesta terça-feira (06), a fiança de R$ 6 mil, estipulada para a mulher que arremessou uma TV, enquanto discutia com o companheiro. O aparelho caiu do prédio pela janela e atingiu uma viatura da Brigada Militar, no Centro de Porto Alegre, danificando o vidro traseiro do veículo. O episódio ocorreu nesta madrugada em um prédio da avenida Senador Salgado Filho. Como não apresentou o valor, a mulher foi presa em flagrante por dano ao patrimônio público e e encaminhada à Penitenciária Feminina Madre Pelletier.

Kirchner acredita que a prisão da mulher, que está grávida de quatro meses, é inadequada, pois ela nunca teve intenção que realizar o dano e nem de machucar o companheiro. Além disso, questionou a proporcionalidade da fiança, alegando que em outros crimes, como embriaguez ao volante, a pena é bem menor. Por fim, considera o caso banal e que dificultará a vida da mulher.

A defesa aguarda decisão judicial a respeito da solicitação de liberdade provisória.