Foto: TV Record/ reprodução

Da redação | A Polícia Civil esclareceu na manhã desta segunda-feira a chacina ocorrida no mês de junho, em Viamão. Sete pessoas foram assassinadas por apenas um homem, que foi encontrado morto horas depois das execuções, sendo o oitavo óbito do caso. O autor dos assassinatos em série foi identificado como Carlos Gabriel da Rosa.

Segundo a Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Viamão, o caso está ligado a uma desavença interna de um grupo de pessoas que atuava na região onde ocorreram os crimes. O autor havia sido expulso da área por outro traficante. Com isso, quis vingança. Rosa também consumiu cocaína na noite dos crimes, o que teria sido a causa de sua morte horas depois da chacina.

Entre sete vítimas do massacre, estava a companheira do traficante, que ordenou a expulsão do atirador da área. Além dela, o atirador atingiu uma amiga dela, um segurança das bocas de fumo, uma cunhada do atirador que já havia tido relações com um parceiro do traficante, um usuário de drogas e um casal de desafetos do assassino.

“Testemunhas disseram que ele [atirador] estava muito louco”, diz a delegada Carolina Jacobs, responsável pelo caso. Segundo ela, os depoimentos prestados durante a investigação convergem para esse resultado da autoria. A força-tarefa para esclarecimento do caso foi tratada como “um trabalho de fôlego” pelo Chefe de Polícia Civil, Emerson Wendt.